Cookies
O website necessita de alguns cookies e outros recursos semelhantes para funcionar. Caso o permita, o INESC TEC irá utilizar cookies para recolher dados sobre as suas visitas, contribuindo, assim, para estatísticas agregadas que permitem melhorar o nosso serviço. Ver mais
Aceitar Rejeitar
  • Menu
Descrição

Extremos meteorológicos na região Euro Atlântica: avaliação e impactos

Ao longo da u´ltima de´cada verificou-se um interesse crescente pelos eventos extremos meteorolo´gicos, por parte do pu´blico em geral e dos decisores poli´ticos, em parte como conseque^ncia do elevado nu´mero de eventos catastro´ficos que ocorreram em todo o mundo [1]. Na Europa eventos extremos como: tempestades de vento, como Klaus em 2009 [2] ou Xynthia em 2010 [3]; episo´dios de precipitac¸a~o extrema e consequentes inundac¸o~es no Reino Unido em 2007 e 2014, na Peni´nsula Ibe´rica em 2009 [4], ou na Madeira em 2010 [5]; ondas de calor na Europa em 2007 [6,7] e 2010 na Ru´ssia [8,9]; as grandes secas no sul da Europa em 2005 [10,11] e 2012 [12,13]; sa~o exemplos de extremos com impactos socioecono´micos sem precedentes. Apesar de serem as principais fontes de riscos naturais e terem impactos drama´ticos nas populac¸o~es no ambiente e nas economias locais e nacionais, os processos fi´sicos envolvidos na sua intensificac¸a~o extrema e na gerac¸a~o de impactos desastrosos, como as inundac¸o~es repentinas, ainda na~o sa~o totalmente compreendidos. Por conseguinte, o principal objectivo do conso´rcio WEx-Atla^ntico e´ realizar investigac¸a~o, melhorar os conhecimentos sobre os feno´menos meteorolo´gicos extremos no sector europeu do Atla^ntico Norte e comunica´-los a` sociedade. Os extremos considerados sa~o principalmente ventos fortes e eventos hidrometeorolo´gicos (HM) associados a depresso~es extratropicais, sistemas frontais e rios atmosfe´ricos. O projeto WEx-Atlantic contribuira´ assim para melhorar a nossa compreensa~o sobre estes sistemas meteorolo´gicos, os mecanismos fi´sicos subjacentes, a variabilidade e as mudanc¸as esperadas num contexto de aquecimento global, bem como as condic¸o~es meteorolo´gicas, ambientais (por exemplo, das florestas) e socioecono´micas (por exemplo relacionados com a avaliac¸a~o da variabilidade do recurso eo´lico ou os danos na rede de transporte de energia), em Portugal, incluindo as Ilhas da Macarone´sia. O projeto WEx-Atlantic aplicara´ te´cnicas de u´ltima gerac¸a~o para detectar e monitorizar sistemas meteorolo´gicos, incluindo AR [27- 31], depresso~es extratropicais [22-26] e tipos de tempo (WTs) [45,46] para diferentes conjuntos de dados de reana´lise, bem como de GCMs de u´ltima gerac¸a~o disponi´veis. Da mesma forma, o projeto tera´ como base a experie^ncia acumulada da equipa do IDL na ana´lise multivaria´vel de impacto de eventos extremos. Outro objetivo vital do conso´rcio WEx-Atlantic e´ o desenvolvimento de uma ferramenta de e-cie^ncia de visualizac¸a~o 4D e integrac¸a~o de informac¸a~o que permitira´ promover e facilitar a investigac¸a~o clima´tica ao servic¸o da sociedade, contribuindo para apoiar a "capacitac¸a~o", incluindo educac¸a~o e formac¸a~o avanc¸ada de cientistas, decisores poli´ticos e da sociedade em geral. WEx-Atlantic e´ um conso´rcio entre FCie^ncia.ID, INESC TEC e UTAD.

Detalhes

Mais Informação

  • Acrónimo

    Wex-Atlantic
  • Início

    20 julho 2018
  • Orçamento global

    239.989,95 €
  • Estado

    Ativo
  • Fim

    19 julho 2021
  • Responsável

    João Barroso
  • Financiamento

    22.624,78 €
    • Financiado por

    Equipa
    001

    Centros Associados

    CSIG

    Centro

    Centro de Sistemas de Informação e de Computação Gráfica