Cookies
Usamos cookies para melhorar nosso site e a sua experiência. Ao continuar a navegar no site, você aceita a nossa política de cookies. Ver mais
Aceitar Rejeitar
  • Menu
Artigo

INESC TEC no pódio das melhores teses sobre energias renováveis

O INESC TEC ficou em 1.º e 2.º lugares das teses de mestrado e em 2.º das teses de doutoramento no prémio APREN 2020.

26 outubro 2020

São três os investigadores do INESC TEC que ocupam o pódio da edição deste ano do prémio APREN. O galardão, atribuído pela Associação de Energias Renováveis, reconhece as melhores dissertações académicas realizadas em universidades portuguesas sobre eletricidade de origem renovável.

Na categoria de teses de doutoramento, José Iria arrecadou o segundo lugar com a dissertação “Optimal participation of an aggregator of prosumers in the electricity markets”, desenvolvida no âmbito do Programa Doutoral em Sistemas Sustentáveis de Energia da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP). O trabalho, orientado por Manuel Matos e Filipe Joel Soares, apresenta um conjunto de ferramentas de otimização para apoiar a participação de comercializadores de energia, que tenham clientes com consumos ou produção flexíveis, em múltiplas sessões do mercado de eletricidade. O trabalho desenvolvido contribui para aumentar a competitividade nos mercados de eletricidade, o que se poderá traduzir numa redução do preço da energia e das emissões de CO2 associadas ao setor elétrico.

O trabalho sobre a análise dinâmica de sistemas isolados com elevada penetração de produção renovável valeu a João Barbosa o primeiro lugar na categoria de teses de mestrado. A dissertação “Fast Assessment of Dynamic Behavior Analysis with Evaluation of Minimum Synchronous Inertia to Improve Dynamic Security in Islanded Power Systems”, desenvolvida no Mestrado Integrado em Engenharia Eletrotécnica e de Computadores da FEUP, foi orientada por João Peças Lopes e Bernardo Silva. Analisou as necessidades de inércia síncrona em redes isoladas com grande volume de produção de origem renovável que utiliza conversores eletrónicos para a sua ligação à rede, como é o caso da produção eólica e solar fotovoltaica, e apresentou uma metodologia para mobilizar compensadores síncronos para fornecer um serviço de inércia ao sistema quando os limites de mínimos de inércia não são verificados, garantindo assim a necessária segurança dinâmica à rede.

APREN

APREN

Ainda na categoria de teses de mestrado, Rui do Couto, aluno da FEUP, mereceu o segundo lugar pela dissertação “Improving Solar Power Forecasting Through Advanced Feature Engineering”, orientada por Ricardo Bessa e Vladimiro Miranda, sobre a aplicação de redes neuronais avançadas (deep learning) à previsão a curto-prazo da produção de base solar, procurando desenvolver uma metodologia inovadora onde as previsões numéricas do tempo são transformadas para uma sequência de imagens. Esta dissertação, desenvolvida no Mestrado Integrado em Engenharia Electrotécnica e de Computadores da FEUP, também contou com a colaboração de José Ricardo Andrade.

Os três investigadores do Centro de Sistemas de Energia receberam o prémio numa cerimónia em Lisboa, que também teve transmissão virtual.

Os investigadores mencionados na notícia têm vínculo ao INESC TEC e à UP-FEUP.