Cookies
Usamos cookies para melhorar nosso site e a sua experiência. Ao continuar a navegar no site, você aceita a nossa política de cookies. Ver mais
Fechar
  • Menu
Artigo

Tendências do agroalimentar e floresta reveladas em congresso coorganizado pelo INESC TEC

Perspetivar a tecnologia e a inovação no desenvolvimento dos setores agroalimentar e florestal foi o objetivo do congresso «Digital Agro-food & Forestry (r)evolution», realizado nos dias 12 e 13 de dezembro, na Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD), num evento com organização conjunta do CITAB (Centro de Investigação e de Tecnologias Agroambientais e Biológicas) e do INESC TEC.

06 janeiro 2020

Perspetivar a tecnologia e a inovação no desenvolvimento dos setores agroalimentar e florestal foi o objetivo do congresso «Digital Agro-food & Forestry (r)evolution», realizado nos dias 12 e 13 de dezembro, na Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD), num evento com organização conjunta do CITAB (Centro de Investigação e de Tecnologias Agroambientais e Biológicas) e do INESC TEC.

Oradores nacionais e estrangeiros apresentaram as últimas inovações e tecnologias que se perfilam como importantes para o desenvolvimento dos sectores num cenário de alterações climáticas e de constante evolução das tendências de consumo.

Pelo Auditório da UTAD, passaram temas como: agricultura de precisão, Internet of Things e Big Data, Inteligência Artificial, robótica e sensores remotos, tecnologias para viticultura sustentável, sistemas de monitorização florestal, plataforma digital para controlo da obesidade, entre outros.

No congresso participaram investigadores do CITAB e do INESC TEC, sendo que o instituto focou as suas apresentações na chamada viticultura de precisão inteligente, tirando partido das tecnologias digitais.

O evento contou como keynote speakers com: Cristina Garcia Viguera, investigadora do Spanish Research Council Institute CEBAS-CSIC; Sigfredo Fuentes, Professor em Digital Agriculture, Food and Wine Sciences da University of Melbourne; Alexandra Marques, investigadora do INESC TEC, e Rui Soares, gestor de viticultura da Real Companhia Velha.

Ao longo das quatro sessões do evento, houve oportunidade para vários momentos de debate entre investigadores, gestores e produtores. De referir que foi precisamente com o intuito de incorporar «outras entidades para o ecossistema de inovação» que foi estabelecido um protocolo de colaboração entre o CITAB e o INESC TEC, como referiu André Sá, responsável pela área de inovação Tec4agro-food do INESC TEC para o Agro-Alimentar e Floresta.

O evento terminou com uma visita guiada à Quinta das Carvalhas, no Pinhão.