Cookies
Usamos cookies para melhorar nosso site e a sua experiência. Ao continuar a navegar no site, você aceita a nossa política de cookies. Ver mais
Fechar
  • Menu
Artigo

Quem disse que Robótica e Agricultura/Floresta não combinam?

«Em resposta ao crescimento demográfico e ao aumento do consumo de produtos animais, decorrente da melhoria do nível de vida de parte da população, é necessário duplicar a produção alimentar mundial até 2050, utilizando a mesma área arável, abordando simultaneamente as consequências das alterações climáticas (perda de biodiversidade, deterioração da qualidade dos solos e da água).»

07 novembro 2017

Este é o principal desafio futuro da União Europeia (UE) para o setor da Agricultura. De salientar que últimos investimentos da UE no setor, aliados a um maior e melhor investimento futuro, vão contribuir para as seguintes preocupações/objetivos da Comissão Europeia:


- uma melhor nutrição da população, que significa melhor qualidade de vida;
- mais e melhor economia rural;
- mais espaços verdes e mais qualidade do ar;
- mais economias autossustentáveis e de produção local em cada estado membro.

robô agrob
INESC TEC põe Robôs e Agricultores e Produtores Florestais a caminhar lado a lado


O INESC TEC tem, desde 2014, uma estratégia e um roteiro para abordar este desafio e tem apostado fortemente na investigação e no desenvolvimento tecnológico nos setores agrícola, o agroalimentar e o florestal. Esta estratégia visa contribuir para o cumprimento de objetivos europeus e também nacionais, aumentando a capacidade do País de rentabilizar as suas áreas cultiváveis e assim aumentar a produção nacional.


E são muitas as ideias que podem contribuir para estes objetivos, sendo que o caminho agora passa por investir em projetos inovadores que facultem às atividades humanas de exploração agrícola e florestal novas ferramentas tecnológicas que permitam reforçar, melhorar e aumentar a produção.


Agricultura e Floresta com forte potencial de crescimento


Para ir ao encontro destes desafios, nasce a área TEC4AGRO-FOOD, área de inovação do INESC TEC para os setores Agrícola, Agroalimentar e Florestal, que tem como objetivo desenvolver e alavancar a investigação e a tecnologia de forma a responder a necessidades e desejos dos utilizadores finais, em parceria com “Tomadores de Tecnologia” capazes de endogeneizar as tecnologias desenvolvidas pelo INESC TEC e criar produtos e/ou serviços inovadores.

tec4agrofood


O INESC TEC, através da área TEC4AGRO-FOOD, pretende ser visto como o parceiro tecnológico de eleição nos setores agrícola, agroalimentar e florestal em Portugal e uma referência a nível internacional. Ao apostar em tecnologias específicas para a Agricultura e a Floresta de Precisão e para a Indústria Agroalimentar 4.0, disponibiliza linhas de investigação seguidas pela comunidade científica que visam satisfazer as necessidades das atividades económicas e sociais.


Projetos em Espanha, Brasil e Portugal


O INESC TEC tem procurado marcar presença em eventos nacionais e internacionais que de alguma forma se dediquem ao desenvolvimento destas áreas de atividade, no sentido de dar a conhecer os projetos em que participa, angariar parceiros e potenciar sinergias entre os principais atores destes setores.


Foi em Espanha que decorreu a última reunião da equipa que compõe o projeto BIOTECFOR - Bionegócios e tecnologia para a valorização eficiente dos recursos florestais endógenos no Norte de Portugal e Galiza. Este projeto visa desenvolver sistemas robóticos inteligentes que facilitem a limpeza da floresta no Norte de Portugal e Galiza, reduzindo o esforço aplicado pelos operadores e tornando essas operações mais seguras.

O projeto pretende também desenvolver um sistema de planeamento que permitam reduzir os custos logísticos de transporte e armazenamento da biomassa. Assim é possível contribuir para o desenvolvimento da bioeconomia e da economia circular neste espaço transfronteiriço. A parceria é liderada pela Forestis - Associação Florestal de Portugal e tem como parceiros o INESC TEC, a Associación Forestal de Galicia e o Centro Tecnologico de Automoción de Galicia.


No Brasil, o INESC TEC participou em outubro no SBIAgro - Congresso Brasileiro de AgroInformática, subordinado ao tema "Ciência de Dados na Era da Agricultura Digital", que pretendeu agregar e auxiliar o crescimento dos grupos que trabalham com informática agropecuária, discutindo temas atuais para aplicação de novas tecnologias à agricultura e integração entre mercado e academia.

Filipe Neves dos Santos

Mais uma vez, os projetos do INESC TEC ligados a estas áreas foram apresentados, nomeadamente o RoMoVi - Robot Modular e Cooperativo para Vinhas de encosta; o Water4Ever - Optimizing water use in agriculture to preserve soil and water resources; o Slopebot - Autonomous precision spraying for high-value crops in rough outdoor terrain; e o SmartFarming - Ferramenta avançada para operacionalização de agricultura de precisão.


A Agri Innovation Summit foi uma iniciativa conjunta entre o Governo Português, a Agricultural European Innovation Partnership (EIP-AGRI) e a Rede Europeia para o Desenvolvimento Rural, que decorreu também em outubro em Oeiras. A presença do INESC TEC, que foi um dos patrocinadores premium do evento, destacou-se com apresentações de projetos como o RoMoVi - Robot Modular e Cooperativo para Vinhas de encosta, e a plataforma AGROB V16, uma tecnologia desenvolvida de forma modular que pretende, para além de tarefas de medição da variabilidade, sensorização e monitorização, testar tecnologias de atuação, tais como pulverização de precisão ou manipuladores robóticos para operações de poda e colheita.


Perante os desafios da agricultura na sociedade atual, o INESC TEC tenta assim mostrar que a robótica e a mecanização podem ter um importante contributo, não só na definição de tendências, mas também para a concretização de casos de sucesso na área da investigação e desenvolvimento.


Outros projetos a decorrer


Além de todas as atividades já referidas, a execução da iniciativa TEC4AGRO-FOOD conta ainda com outros projetos, que envolvem equipas multidisciplinares e transversais a diferentes Centros e áreas do INESC TEC.


O INESC TEC liderou o projeto Europeu FOCUS na área do planeamento e controlo de operações nas cadeias de abastecimento de base florestal (2014-2016), um projeto que envolveu 12 parceiros e foram desenvolvidas tecnologias de automação e integração com sistemas de planeamento de operações para 4 áreas de estudo – produção de madeira, pasta e papel, biomassa e cortiça.

Projeto Focus


Esta linha de trabalho tem continuado no novo projeto Easyflow - A Collaborative Platform for coordinating the logistics in the forest-based supply chain towards sustainability (2015-2018), que estuda também questões de sustentabilidade nas cadeias de abastecimento.


Entre outros projetos destacam-se o AgriSensus - Integrated Monitoring and Control of Water, Nutrients and Plant Protection Products Towards a Sustainable Agricultural Sector; o HERCULANO 4 - Apoio Técnico em Sistema DPA para Espalhador de Estrume (sem ISOBUS) + Sistema DPA e Análise Química (NIR sensor) para Cisterna em Ambiente ISOBUS; e o GOTECFOR - Tecnologia para a mobilização e aproveitamento de Biomassa Florestal na Agroindústria.


INESC TEC desafia-se para o futuro


Reunir informação sobre meios e condições existentes. Aumentar eficiência dos recursos florestais. Intensificar o tratamento e o crescimento do território. Contribuir para a economia circular. Descobrir novos biomateriais. Partilhar conhecimento. Desenvolver ferramentas tecnológicas inovadoras para a agricultura e floresta. Potenciar atividades humanas com recurso a novas tecnologias. Intensificar a produção agrícola nacional e autossustentabilidade. Estimular novas áreas de negócio. Contribuir para a construção de uma economia sólida e de uma sociedade de qualidade.


Os desafios são muitos para os atores envolvidos neste quadro. Produtividade e sustentabilidade são agora palavras-chave num setor que se afigura como essencial para o desenvolvimento económico de Portugal. Uma vez que se trata de uma das atividades de subsistência mais antigas da história, a estratégia passa por planear, desenvolver e inovar.


A economia nacional está a mudar e o INESC TEC foi, é e quer continuar a ser um interveniente nessa transformação.


O colaborador mencionado nesta notícia tem vínculo ao INESC TEC.