Cookies
Usamos cookies para melhorar nosso site e a sua experiência. Ao continuar a navegar no site, você aceita a nossa política de cookies. Ver mais
Fechar
  • Menu
Artigo

INESC TEC organiza conferência em blockchain

Decorreu nos dias 9 e 10 de julho a conferência “Chain-in: The International Industrial & Academic Conference on Blockchain Technology”, cuja organização esteve a cargo do INESC TEC. 

12 julho 2018

Durante dois dias a cidade do Porto recebeu 17 especialistas mundiais em blockchain, entre académicos e peritos em empresas, vindos de países como EUA, França, Alemanha, Reino Unido, Taiwan, Suíça, Áustria e, claro, Portugal. Para além do ponto de situação sobre as soluções já existentes, os especialistas debateram soluções novas na área. Os desafios da tecnologia blockchain que envolvem academia, indústria e laboratórios e centros de investigação estiveram também na agenda.

A discussão teve lugar no Centro de Congressos e Exposições da Fundação Dr. António Cupertino de Miranda (Porto) e contou com a participação de sessenta pessoas, oriundas de Portugal, EUA, Espanha, Itália, Alemanha, França, Suíça, Coreia do Sul, Indonésia e Tunísia.

A conferência organizada por Ali Shoker, investigador sénior do Laboratório de Software Confiável (HASLab), foi uma novidade na área e teve como objetivo principal objetivo reunir academia e indústria que estejam focadas em tecnologias blockchain para juntos unirem forças para melhorar a tecnologia. Fizeram, por isso, parte desta discussão investigadores de renome na área, autores de livros e palestrantes nas áreas de blockchain, sistemas distribuídos, economia e segurança.

Ali Shoker

“Tivemos quatro keynote speakers internacionais, Christian Cachin, investigador da IBM na Suíça, Pierre Rochard, cofundador do Satoshi Nakamoto Institute nos EUA, Ghassan Karame, cientista no NEC Labs na Alemanha e Wayne Huang, especialistas em segurança e CEO do Xrex, em Taiwan, e 13 palestrantes, que são investigadores de diferentes áreas, tais como blockchain, sistemas distribuídos, segurança, economia ou sociologia”, explica o investigador do HASLab.

O primeiro dia da conferência foi dedicado a uma vertente menos técnica, orientada a um público mais genérico. Já o segundo dia focou-se em talks dadas pelos palestrantes, sobre soluções existentes, novas soluções para o mercado e os desafios da tecnologia.

Originalmente impulsionada pelas criptomoedas, como por exemplo a bitcoin, a tecnologia blockchain é hoje mundialmente conhecida e representa um ecossistema completo com aplicação em áreas, tais como a ciência da computação, economia, negócios ou, até mesmo, o direito.

O investigador mencionado na notícia tem vínculo ao INESC TEC.