Cookies
Usamos cookies para melhorar nosso site e a sua experiência. Ao continuar a navegar no site, você aceita a nossa política de cookies. Ver mais
Fechar
  • Menu
Artigo

INESC TEC desenvolve solução sustentável para o MACC

O INESC TEC vai trabalhar num sistema de gestão de energia que explora recursos de base renovável, armazenamento e a flexibilidade do Minho Advanced Computing Center (MACC), tendo em vista a diminuição do impacto ambiental.

02 dezembro 2019

O INESC TEC vai trabalhar num sistema de gestão de energia que explora recursos de base renovável, armazenamento e a flexibilidade do Minho Advanced Computing Center (MACC), tendo em vista a diminuição do impacto ambiental. O desafio foi lançado por Manuel Heitor, ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, que, a propósito da instalação dos supercomputadores em Portugal, manifestou a preocupação com «a pegada ecológica» e o benefício da utilização de «tecnologia verde» para alimentar estes potentes sistemas, que são naturalmente consumidores relevantes de energia elétrica.

O INESC TEC, que há vários anos trabalha em soluções otimizadas para gestão energética de recursos elétricos, usará a sua experiência acumulada para dar resposta às exigências do projeto.

Recorde-se que, depois da instalação do supercomputador BOB em Portugal, é aguardada a chegada do Deucalion, um dos oito supercomputadores europeus anunciados pela Comissão Europeia, que deverá estar operacional até 2021. Será instalado no MACC e terá capacidade de processamento de dez petaflops.

 

Diminuir «pegada ecológica» das supermáquinas

Com estes níveis de desempenho, a «pegada ecológica» destas máquinas aumenta à medida que crescem em potência. Daí o repto lançado ao INESC TEC para o desenvolvimento de um sistema que explorasse o uso de “energia limpa”. Para isso, o Centro de Sistemas de Energia do INESC TEC incidirá a sua intervenção no sistema de alimentação do computador e na gestão da flexibilidade do funcionamento da máquina. O objetivo é otimizar processos de forma a ajustar as necessidades energéticas dos dispositivos à disponibilidade dos recursos de base renovável.

 

Portugal é um dos oito países que integra a EuroHPC Joint Undertaking, iniciativa lançada pela Comissão Europeia com vista a promover a instalação de sistemas de supercomputação no espaço comunitário. O supercomputador Deucalion deverá abrir caminho a concursos para a captação de projetos relacionados com a Inteligência Artificial, computação avançada e assistentes de voz em português.