Cookies
Usamos cookies para melhorar nosso site e a sua experiência. Ao continuar a navegar no site, você aceita a nossa política de cookies. Ver mais
Aceitar Rejeitar
  • Menu
Artigo

Projeto INESC TEC entre vencedores do concurso BIP PROOF

O projeto SpecTOM (parceria entre o INESC TEC e a U.Porto) foi um dos vencedores do BIP PROOF 20/21, obtendo financiamento para uma prova de conceito, no valor de 10 mil euros.

29 março 2021

Este projeto é desenvolvido por Rui Martins, investigador do Centro de Fotónica Aplicada (CAP), e por Mário Cunha, investigador do Centro de Robótica Industrial e Sistemas Inteligentes (CRIIS) do INESC TEC, contando com o apoio de Bruno Santos, do Serviço de Apoio ao Licenciamento (SAL) em termos de transferência e valorização de tecnologia.

O principal objetivo do projeto é efetuar uma prova de conceito de tecnologia de tomografia espectral metabólica, ou seja, capacidade de gerar imagens tridimensionais não invasivas e composicionais de tecidos vegetais e animais, com recurso a equipamento de espectroscopia inteligente já desenvolvido no contexto do projeto FCT Metbots (POCI-01-0145-FEDER-031124, PTDC/EEI-ROB/31124/2017).

Segundo os investigadores envolvidos no projeto, a capacidade de inferir a composição dos diferentes tecidos e as estruturas internas de plantas e animais, de forma portátil e não invasiva, tem implicações importantes no diagnóstico de doenças e respetivas lesões; ao permitir quantificar metabolitos chave, torna-se possível efetuar diagnósticos bastante precisos sobre o estado e/ou evolução das lesões observadas, bem como sobre o resultado dos tratamentos.

Um dos fatores inovadores desta tecnologia é o facto de facilitar a visualização dos resultados desta mesma quantificação, com discriminação espacial, podendo tornar-se uma ferramenta importante em termos de agricultura de precisão, bem como nas áreas da medicina veterinária e humana.

O BIP PROOF visa criar um sistema de provas de conceito, com vista a estimular a concretização de etapas de valor condicionantes à valorização de resultados de investigação promissores. Dessa forma, as provas de conceito podem traduzir-se em construção de protótipos de viabilidade técnica, realização de ensaios in vitro/in vivo, estudos de viabilidade ou de mercado, entre outras, para que possam contribuir para a maturação da tecnologia e aproximação ao mercado.

Esta edição contou com o apoio da Fundação Amadeu Dias e do Santander Universidades.

Os investigadores INESC TEC mencionados na notícia têm vínculo ao INESC TEC e à UP-FCUP.