Cookies
Usamos cookies para melhorar nosso site e a sua experiência. Ao continuar a navegar no site, você aceita a nossa política de cookies. Ver mais
Fechar
  • Menu
Artigo

Prémios REN premiam quatro teses orientadas por investigadores do INESC TEC

Não foi um, nem dois, nem mesmo três. Dos seis galardões – no valor de 85 mil euros – entregues na 24.ª edição dos Prémios REN, quatro foram atribuídos a teses de mestrado na área de energia com a supervisão de investigadores do INESC TEC. A cerimónia teve lugar em Lisboa, no passado dia 9 de dezembro

06 janeiro 2020

João Catalão, investigador com vínculo ao INESC TEC e à FEUP, viu os seus orientandos dominarem o evento ao arrecadarem 80% dos prémios possíveis, na categoria de teses de mestrado.

No topo do pódio destacou-se Nuno Gonçalo Soares, autor da tese de Mestrado “Optimal demand response program for flexible ramps markets”, orientada por João Catalão e co-orientada por Miadreza Shafie-khah, na altura, investigador do INESC TEC. Merecedora de 25 mil euros, este trabalho de investigação teve como objetivo perceber como compensar as perdas económicas e técnicas das unidades de geração devido à incerteza/intermitência de produção das energias renováveis.

Por sua vez, Cláudio Miguel Pinto assegurou o terceiro prémio, no valor de 10.000 euros, com um trabalho intitulado “Dynamic distribution system reconfiguration to improve system reliability considering renewables and energy storage”, também orientada por João Catalão e co-orientada pelo investigador do INESC TEC Sérgio Santos.

Sob a mesma orientação, João Carvalho e Vasco Campos, também mereceram uma Menção Honrosa pela tese de mestrado desenvolvida.

O evento contou com a presença do ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Manuel Heitor; de Rodrigo Costa, Chairman e CEO da REN; de Francisco Pedro Balsemão, CEO do Grupo Impresa e ainda de João Peças Lopes, investigador no INESC TEC e presidente do júri do Prémio REN.

Criado em 1995, este prémio é o mais antigo dos galardões científicos em Portugal e tem evoluído de modo a incorporar os desenvolvimentos e transformações que o setor da energia tem vivido ao longo dos anos.

Os investigadores mencionados nesta notícia tem vínculo ao INESC TEC e à UP-FEUP.