Cookies
O website necessita de alguns cookies e outros recursos semelhantes para funcionar. Caso o permita, o INESC TEC irá utilizar cookies para recolher dados sobre as suas visitas, contribuindo, assim, para estatísticas agregadas que permitem melhorar o nosso serviço. Ver mais
Aceitar Rejeitar
  • Menu
Artigo

INESC TEC marca presença na “Cidade da Agricultura”

Mais de quatro centenas de expositores participaram este ano na Agroglobal, uma feira técnica dedicada aos setores agrícola e florestal que decorreu em Valada do Ribatejo, nos dias 7, 8 e 9 de setembro. Neste evento, que é já conhecido como uma autêntica “cidade da agricultura”, o INESC TEC contribuiu com a exposição de tecnologias e projetos representativos da atividade da instituição no agro-alimentar e floresta. 

04 outubro 2021

Após três anos de interregno (a feira é bianual e, em 2020, ocorreu em formato virutal), a organização do evento apostou para esta edição num regresso ao formato presencial, defendendo a necessidade de um “reencontro físico do setor agrícola”, naquela que é a maior feira especializada da Península Ibérica.

Uma presença de destaque foi a do Primeiro-Ministro António Costa, acompanhado da Ministra da Agricultura Maria do Céu Antunes, que visitaram o espaço do INESC TEC e ficaram a conhecer melhor as tecnologias desenvolvidas pelo instituto, em particular o robô para monitorização e recolha de dados metabólicos das vinhas.

 

A marca INESC TEC na área da Inovação

Foi no pavilhão dedicado à inovação, designado por Agro-Inov, que empresas e entidades de investigação partilharam conhecimento, experiência e novidades nas suas áreas de atuação.  O INESC TEC apresentou aí o seu trabalho no âmbito do TEC4AGRO-FOOD, a sua iniciativa para o Agro-Alimentar e Floresta.

Nesse sentido, os robôs que estiveram em exposição foram o AgRob V16 - robô para monitorização e recolha de dados metabólicos das vinhas - e o ROCHA - que pretende desempenhar funções de pulverização de precisão inteligente para vinhas e que esteve exposto no stand da Rocha Pulverizadores, parceira do INESC TEC –, bem como o sensor de macronutrientes do projeto Smart Fertilizers - que está a ser desenvolvido para integrar uma cisterna para fertilização de solos com chorume, da Herculano - e a aplicação AgIoT, esta em articulação com o projeto Smart Trap (armadilha inteligente para monitorização de pragas), que envolve conexão IoT para monitorização remota e automação de maquinaria agrícola.

Estiveram ainda outros projetos em destaque - vários do Centro de Robótica Industrial e Sistemas Inteligentes (CRIIS), dois do Centro de Sistemas de Informação e de Computação Gráfica (CSIG) e dois do Centro de Engenharia de Sistemas Empresariais (CESE).

O CRIIS fez-se representar pelos seguintes projetos, entre outros:

  • AgRob V18 - uma solução robótica para o setor agrícola e florestal, desenvolvida com o objetivo de poder vir executar tarefas tais como monitorização, pulverização, poda e colheita seletiva, no sentido de aumentar a eficiência e contribuir para uma maior sustentabilidade;
  • SCORPION - que está a desenvolver uma ferramenta, para integração num robô, que tem como objetivo tornar a pulverização agrícola mais precisa, reduzindo assim o impacto atual negativo que tem para a saúde humana e animal e para o ambiente;
  • NOVATERRA - projeto que está a desenvolver estratégias novas para reduzir a utilização e o impacto dos pesticidas nas vinhas e olivais;
  • PRYSM - que tem como objetivo desenvolver um robô pulverizador terrestre modular e de precisão, capaz de operar de forma autónoma em terrenos acidentados, com declives íngremes e sob as mais diversas condições;
  • ROBOCARE - que está a desenvolver até 2022 robôs modulares para culturas protegidas de precisão inteligentes.

Já o CSIG fez-se representar pelos projetos INFRAVINI e FDCONTROLO. O INFRAVINI está a desenvolver uma infraestrutura de dados espaciais para gestão das alterações climáticas na vinha. A adaptação às mudanças climáticas tem sido um dos maiores desafios para o setor vitivinícola, assumindo, não só uma dimensão temporal, mas também espacial. O FDCONTROLO é o projeto no qual o INESC TEC está a desenvolver a Smart Trap.

O CESE expôs alguns dos resultados já obtidos nos projetos forSCOPE - para apoiar o planeamento das operações de recolha e transporte de materiais lenhosos  -,  e  rePLANT - Programa Mobilizador que até 2023 está a trabalhar na implantação de esratégias colaborativas para a gestão integrada da floresta e do fogo.

Pedro Moura, André Baltazar, Daniel Silva, Tatiana Pinho e Jorge Pinto (CRIIS), Lino Oliveira (CSIG), e Carolina Catorze (CESE) foram os investigadores que deram a cara pelo INESC TEC ao longo dos três dias de feira, a par de André Sá, Business Developer do TEC4AGRO-FOOD.

Além da componente expositiva, a Agroglobal contou ainda com dois auditórios onde foram abordados temas relevantes para a atualidade do setor, nomeadamente, Sistemas de energia e de água, Florestas, Inovação e Mecanização, Consumo e Sustentabilidade, Matérias Prima, Economia Circular, entre outros. De destacar a presença do Professor José Manuel Mendonça enquanto orador das Jornadas “A Inovação e a Mecanização Rumo ao Futuro” do InovTechAgro - Centro Nacional de Competências para a Inovação Tecnológica do Setor Agro-Florestal, do qual o INESC TEC é entidade gestora.

 

Os investigadores mencionados na notícia têm vínculo ao INESC TEC.