Cookies
O website necessita de alguns cookies e outros recursos semelhantes para funcionar. Caso o permita, o INESC TEC irá utilizar cookies para recolher dados sobre as suas visitas, contribuindo, assim, para estatísticas agregadas que permitem melhorar o nosso serviço. Ver mais
Aceitar Rejeitar
  • Menu
Artigo

INESC TEC lidera projeto para melhorar produtividade e qualidade da produção vitivinícola

O Centro de Robótica Industrial e Sistemas Inteligentes (CRIIS) e o Centro de Fotónica Aplicada (CAP) do INESC TEC vão desenvolver uma plataforma automática para integrar sensores da fotónica inteligente assistida por robótica, com inteligência artificial e biologia de sistemas.  

10 janeiro 2022

Em parceira com a Faculdade de Ciências da Universidade do Porto (FCUP) e a ADVID, o projeto OmicBots (High-Throughput Integrative Omic-Robots Platform for a Next Generation Physiology-based Precision Viticulture) vai explorar as vias metabólicas da videira, de forma a compreender in situ a fisiologia e o metabolismo da videira.

“Este projeto terá como caso de estudo o Douro, uma zona vulnerável às alterações climáticas, e disponibilizará à indústria vitivinícola uma solução inovadora de elevado nível tecnológico para uma produção de qualidade, economicamente eficiente e ecologicamente sustentável”, refere Mário Cunha, investigador do CRIIS que coordena o projeto.

Recorrendo aos conhecimentos do INESC TEC nas áreas da robótica e dos sensores fototónicos, bem como aos da FCUP no reconhecimento internacional em biologia integrativa, os resultados obtidos vão ser direcionados para empresas que desenvolvem sensores, diretamente na indústria da vinha, e prestadores de serviços.

Recentemente aprovado pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia, este projeto tem um financiamento de cerca de 249 mil euros e terá início em janeiro 2022.

O investigador do INESC TEC mencionado na notícia tem vínculo à UP-FCUP.