Cookies
Usamos cookies para melhorar nosso site e a sua experiência. Ao continuar a navegar no site, você aceita a nossa política de cookies. Ver mais
Fechar
  • Menu
Artigo

INESC TEC integra consórcio do Instituto Europeu de Inovação e Tecnologia

O INESC TEC integra o consórcio EIT Manufacturing. Leading Manufacturing innovation is Made By Europe é o nome do projeto vencedor do concurso para um KIC (Knowledge and Innovation Community) na área da indústria transformadora, lançado pelo Instituto Europeu de Inovação e Tecnologia (EIT).

28 dezembro 2018

As instituições portuguesas que fazem parte deste projeto como parceiros nucleares são duas – o INESC TEC e a SONAE.

Para Luís Carneiro, administrador executivo do INESC TEC, o EIT Manufacturing “é uma iniciativa de grande dimensão e ambição”. Esta iniciativa pretende dinamizar o ecossistema europeu de inovação nesta área e promover uma transformação da indústria europeia, em linha com a designada quarta revolução industrial (Indústria 4.0), tornando-a mais competitiva e sustentável, nas vertentes económica, ambiental e social.

O EIT Manufacturing é constituído por 50 organizações, 27 empresas, 15 universidades e por 8 institutos de investigação oriundos de 17 países: Portugal, Áustria, Bélgica, República Checa, Estónia, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Itália, Irlanda, Lituânia, Eslováquia, Espanha, Suécia, Suíça e Holanda. O consórcio inclui empresas europeias líder nos seus setores, incluindo empresas da indústria transformadora, empresas de tecnologias de produção e empresas de tecnologias digitais para a indústria. SONAE, Siemens, Volkswagen, Volvo, Whirlpool, Aernnova, Fives, Festo, Atos, são algumas das empresas participantes.

Em Portugal serão progressivamente envolvidos outros atores relevantes para a inovação neste domínio, incluindo empresas, universidades, centros tecnológicos e clusters. O INESC TEC irá envolver desde o início a Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP) e o Instituto de Engenharia Mecânica e Gestão Industrial (INEGI).

world map

Os objetivos do EIT Manufacturing

A missão do EIT Manufacturing é a de juntar os atores relevantes no domínio da indústria transformadora europeia em ecossistemas de inovação, que permitam adicionar um valor único aos respetivos produtos, processos e serviços. A melhoria da competitividade das empresas europeias, com vista à criação de emprego e proteção do meio ambiente, são objetivos centrais desta iniciativa. 

Segundo Luís Carneiro, “esta iniciativa cobre o que o EIT designa de triângulo do conhecimento, nomeadamente nos vetores: educação, inovação e criação de novos negócios”.

Até 2030, este consórcio pretende:

  • Criar e apoiar cerca de 1000 startups
  • Formar ou apoiar cerca de 50 mil pessoas na aquisição de novas competências
  • Promover a criação de 360 novos produtos e soluções tecnológicas
  • Mobilizar um investimento de cerca de 325 milhões de euros através da EIT Ventures - Que 60% das empresas industriais adotem práticas de produção sustentável
  • Garantir que, pelo menos, 30% das matérias primas utilizadas sejam recuperadas para novas utilizações.

"O propósito passa por tornar as empresas europeias mais competitivas, com capacidade de criar emprego, e oferecer bens e serviços de maior valor acrescentado. Pretende criar-se emprego mais qualificado, atrair novos talentos e promover uma indústria mais amiga do ambiente", frisou o administrador do INESC TEC.

São seis os objetivos estratégicos do EIT Manufacturing:

  1. Competências de produção excelentes: acrescentar valor através de mão-de-obra qualificada e estudantes dedicados.
  2. Ecossistemas de inovação de produção eficientes: acrescentar valor através da criação de ecossistemas para a inovação, empreendedorismo e transformação empresarial focados em centros de inovação.
  3. Digitalização integral da produção: acrescentar valor através de soluções digitais e plataformas que ligam redes de valor internacionalmente.
  4. Produção centrada nos clientes: acrescentar valor através de produção rápida e flexível que dê resposta à procura mundial personalizada.
  5. Produção socialmente sustentável: acrescentar valor através de produções e produtos seguros, saudáveis, éticos e socialmente sustentáveis. 
  6. Produção ambientalmente sustentável: acrescentar valor ao tornar a indústria mais ecológica e menos poluente.

A importância do EIT Manufacturing para o INESC TEC

De acordo com Luís Carneiro, esta iniciativa será "um importante instrumento" para o INESC TEC desenvolver a sua atividade e aumentar o impacto junto das empresas da indústria transformadora, a nível nacional e internacional.

"Vamos conseguir dinamizar e apoiar um conjunto de atividades que são nucleares no nosso instituto, incluindo a transferência e demonstração de tecnologia, formação, e apoio a startups e scaleups”, explica o administrador do INESC TEC.

Prevê-se que o EIT Manufacturing se constitua como a rede de maior impacto a nível europeu, promovendo diversas atividades de apoio à inovação e facilitado a internacionalização.

Como vai funcionar globalmente o projeto

O EIT Manufacturing, coordenado pela Universidade de Patras (Grécia), arranca já em janeiro de 2019.

"Esta é uma iniciativa que se constitui para um horizonte temporal de 14 anos, no fim do qual, se deve tornar autossustentável", explicou Luís Carneiro.

Paris foi a cidade escolhida como sede do EIT Manufacturing. Adicionalmente, cinco hubs de inovação vão ser criados na Europa: Bilbao (Espanha), Darmstadt (Alemanha), Gotemburgo (Suécia), Milão (Itália) e Viena (Áustria). Será criada uma associação para gerir todo o processo.

O EIT Manufacturing procurará complementar as competências e serviços disponibilizados em cada país pelos Centros de Interface Tecnológico e pelos Digital Innovation Hubs como o iMAN Norte Hub ou a Produtech em Portugal.

"Se uma empresa portuguesa precisar de ajuda internacional para desenvolver um novo produto ou melhorar um processo, o seu ponto de acesso, para além dos parceiros nacionais, será o Innovation Hub em Bilbao”, que irá facilitar o contacto com quem na Europa detenha as competências mais adequadas para cada caso, informou o administrador do INESC TEC.

euflag

Sobre a Indústria Transformadora Europeia

Na Europa, a indústria transformadora emprega diretamente cerca de 30 milhões de pessoas e é constituída por aproximadamente 2,1 milhões de empresas. Estima-se ainda que por cada emprego na indústria são criados 1,5 empregos em serviços relacionados, o que comprova a sua importância socioeconómica.

Segundo o Eurostat, a indústria transformadora é a espinha dorsal da economia europeia. A União Europeia é o maior exportador de produtos manufaturados e é reconhecida como líder global em produtos de alta qualidade. Em 2017, os equipamentos de transporte e as máquinas industriais representavam 42% do total das exportações, os produtos químicos 17,6% e os alimentos, bebidas e tabaco 7,5%.

Como todos os setores da economia, a indústria transformadora europeia tem enfrentado enormes desafios, incluindo um forte aumento da concorrência a nível global e uma escassez de matérias primas. Para além disso, mercados cada vez mais exigentes, avanços tecnológicos rápidos, requisitos ambientais e de sustentabilidade social, estão também a impulsionar mudanças profundas na indústria europeia.

Sobre o Instituto Europeu de Inovação e Tecnologia

O Instituto Europeu de Inovação e Tecnologia (EIT) é um órgão independente da União Europeia criado em 2008 para impulsionar a inovação e o empreendedorismo em toda a Europa. O EIT reúne importantes instituições de ensino superior, institutos de investigação e desenvolvimento e empresas para formar parcerias transnacionais dinâmicas - Comunidades de Inovação - que desenvolvem produtos e serviços inovadores, iniciam novas empresas e formam uma nova geração de empreendedores. Mais informações podem ser encontradas em: https://eit.europa.eu/

Com a aprovação do EIT Manufacturing, o EIT passa a ter oito iniciativas em diferentes áreas da sociedade – EIT Climate, EIT Digital, EIT Food, EIT RawMaterials (que o INESC TEC também integra, sendo o único parceiro português), EIT InnoEnergy, EIT Health e EIT Urban Mobility.

O investigador do INESC TEC referido nesta notícia tem vínculo ao INESC TEC.