Cookies
Usamos cookies para melhorar nosso site e a sua experiência. Ao continuar a navegar no site, você aceita a nossa política de cookies. Ver mais
Aceitar Rejeitar
  • Menu
Artigo

INESC TEC avalia segurança para a implementação da primeira célula robótica de revestimento colaborativa

O projeto SAFECoating – Safety Enhanced Collaborative Robotic Coating Cell – vai resultar na criação da primeira célula robótica colaborativa, do setor de aplicações avançadas de revestimento.

28 abril 2020

O projeto é coordenado e desenvolvido pelo INESC TEC, através do Centro de Robótica Industrial e Sistemas Inteligentes (CRIIS). Trata-se de um consórcio com a FLUPOL Surface Engineering S.A., uma PME portuguesa de engenharia, especializada na aplicação de revestimento na superfície de peças técnicas.

O SAFECoating surge da participação em dois projetos anteriores de R&D, SIIARI e HORSE FLEXCoating, onde o conceito da célula de revestimento colaborativa foi prototipado.

A FLUPOL é uma concorrente global na indústria de aplicação de revestimentos, que oferece soluções altamente personalizadas e processos projetados para atender a pedidos exclusivos, o que lhe permite manter competitividade no mercado.

Através do projeto SIIARI, a introdução de manipuladores industriais, capazes de imitar com precisão as manobras de técnicos altamente qualificados, contribuiu para o aumento da produtividade e vantagem competitiva da FLUPOL. Também o conjunto de tecnologias prototipadas no decorrer do projeto HORSE FLEXCoating se traduziu em melhorias na produtividade e flexibilidade. Tais como o reconhecimento e localização de objetos 3D-based e a introdução de um sensor PILZ SafetyEYE.

Atualmente, a empresa já está a explorar os resultados dos projetos anteriores de R&D (SIIARI e HORSE FLEXCoating), que projetaram a célula robótica de revestimento, embora não sendo esta totalmente colaborativa. Esta célula já possui a tecnologia inovadora alcançada no passado, como programação de robôs por demonstração e um sistema avançado de perceção robótica.

A avaliação e certificação de segurança não foram levadas a cabo nas iniciativas passadas. No entanto, para alcançar um comportamento completamente colaborativo e para implementar o protótipo industrial, é essencial efetuar uma avaliação geral de segurança, no cenário operacional real na FLUPOL, possibilitada pelo SAFECoating.

Neste projeto vai ser realizada uma análise de segurança profunda, com base nos protocolos, ferramentas, normas e diretrizes de segurança do COVR, com foco especial em aplicações colaborativas de pintura e revestimento. Além disso, serão realizadas comparações e avaliações de diferentes estratégias de segurança e combinações de sensores.

O SAFECoating vai beneficiar do conhecimento especializado e das ferramentas do COVR para avaliar, validar e aperfeiçoar os recursos de segurança. Assim, este novo protótipo de célula de revestimento colaborativo pode vir a operar em conformidade com as normas e regulamentos de segurança.

Já o INESC TEC vai ter a oportunidade de ampliar o conhecimento atual sobre normas, diretrizes e soluções de segurança de ponta empregadas nas aplicações robóticas industriais. Além disso, vai ser possível capitalizar os projetos anteriores de R&D e implementar, efetivamente, o protótipo industrial colaborativo na FLUPOL.

Para o COVR, o SAFECoating traz um cenário industrial novo e exclusivo, onde a colaboração entre operadores altamente qualificados e robôs industriais é obrigatória para o sucesso das diferentes operações complexas de revestimento e para cumprir o tempo máximo definido de cada ciclo da operação.

O INESC TEC conta com o envolvimento dos seguintes investigadores: Rafael Arrais, Luís Rocha, Germano Veiga, Manuel Silva e Carlos Costa, do CRIIS.

Este projeto é financiado pelo Horizonte 2020 da União Europeia (H2020) e pela Open Call do projeto COVR, resultando num total de 90 mil euros. O SAFECoating arrancou no dia 15 de março e vai ter a duração de 9 meses, terminando a 15 de dezembro de 2020.

Os investigadores do INESC TEC mencionados na notícia têm vínculo ao INESC TEC, à UP-FEUP e ao IPP-ISEP.